Unidade de pesquisa sobre Sexualidade e Sexuação

  • Coordenação: Marcia Zucchi e Maria Corrêa de Oliveira
  • Periodicidade e horário: sexta-feira, quinzenal, 13 às 14h30.
  • Encontros do semestre:
    • Março: 15
    • Abril: 12 e 26
    • Maio: 10 e 24
    • Junho: 07 e 21
    • Julho: 05
  • Local: Capistrano de Abreu n.14 e sala de zoom.
  • Início: 15 de março de 2024

Dando sequência ao caminho recém iniciado por essa Unidade e alinhadas com a proposta de pesquisa do ICP-RJ nossa intenção é seguir no percurso investigativo que vai da sexualidade à sexuação.

A pesquisa seguirá dando ênfase às questões relativas à sexualidade e suas vicissitudes, presentes na clínica psicanalítica contemporânea. Um percurso que inicia com os textos de Freud e de Lacan e que ganha vivacidade e atualidade com o respaldo da Orientação Lacaniana de Jacques Alain Miller e de outros colegas do Campo freudiano que já vêm pesquisando esta temática.

A aposta dessa pesquisa é de encontrarmos instrumentos conceituais que possam servir ao manejo clínico permitindo-nos estar à altura da subjetividade dos nossos dias.

Nesse percurso é fundamental percorrer os textos que nos orientam no cenário de esvaziamento da norma e do Nome do Pai somado à aliança capitalismo/ciência com ofertas sedutoras em torno da reprodução humana artificial, das terapias hormonais e das cirurgias de redesignação sexual.  Fatores que contribuíram de modo relevante para que a sexualidade pudesse não somente ser vista fora do cinturão da moral civilizada, mas em sua fluidez deslocada para o par identificação/gênero.

Teremos em 2024 o XXV Encontro Brasileiro do Campo Freudiano, Corpos aprisionados no discurso.  Um tema que nos convoca particularmente a trabalhar em consonância.

Lacan, no Seminário livro 19: Ou pior, já anunciava que o suporte do discurso é o corpo, o corpo gozante.

Frente ao cenário contemporâneo, corpos fazem semblantes em uma perspectiva de arranjos com o gozo. Muitas vezes, no entanto, na fabricação de um nome comum que abarque o gozo. Operações de nominações? Capturas por discursos? Diante da premissa de Lacan de que o discurso analítico não apresenta uma barreira com relação ao gozo, de que nominação se trata no viés da psicanálise?

Essas e outras muitas questões seguirão em nossa jornada de pesquisa.

A proposta de trabalho consiste em encontros híbridos, presencial e online, com a participação dos interessados nessa discussão, mas, sobretudo, no debate em torno de casos clínicos dos participantes, convidados e com recortes extraídos das obras de ficção.

A proposta na integra será enviada aos interessados que podem entrar em contato conosco por email: marciazucchi@hotmail.com e mariacorrea@uol.com.br

X